Postagens

Mostrando postagens de 2017

Pai Eterno, eterno pai

Imagem
Pai Eterno, eterno pai
Mesmo que o mundo diga que não, mesmo que os tempos sejam moucos, sei que meu pai sempre será o pai; Pai, que eterno, não deixa de sê-lo se ninguém acredita mais nele...
O trabalho e o valor do trabalho, mesmo quando nos tiram este mesmo trabalho... Seis dias para criar o mundo, descanso no sétimo dia...
Descanso?  Qual? Só há o amanhã se há a labuta hoje. De tudo o que meu pai me ensinou, o valor do trabalho é o que fica para mim... Sempre...
Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)
Feliz Dia dos Pais, meu pai, João Duarte Pinheiro!!!

Leia mais: http://www.divulgaescritor.com/products/pai-eterno-eterno-pai-por-mauricio-duarte/

Crescer na vida

Imagem
Crescer na vida

Crescer é viver em abundância... Só a plenitude pode reservar algo além do que conhecemos e do que esperamos da vida.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

Transição Coesa x ABC/Icaraí e Coesa x Mauá

Imagem
Em 01 de Setembro de 2008, começou uma troca de linhas entre o Grupo
Mauá e a Coesa, através de um acordo que hoje beneficia as duas
empresas.

As trocas ocorreram da seguinte maneira:



A Coesa passou suas linhas municipais de São Gonçalo e intermunicipais
para Niterói para a Icaraí e ABC (respectivamente) e recebeu da Mauá as
linhas dela entre Alcântara e o centro do Rio.

Houve troca de carros entre as duas e, no primeiro momento, a Coesa se saiu melhor nessa troca.



Linhas trocadas:


Mauá x Coesa:

535 D - Alcântara x Estácio via Central;

545 D - Alcântara x Pça. Tiradentes via Hosp. Servidores.


Coesa x ABC

400 M - Palmeiras x Niterói

401 M - Luiz Caçador x Niterói

402 M - Jd. São Lourenço(Salgueiro) x Niterói

404 M - Nova Cidade x Niterói


Coesa x Icaraí

11 - Luiz Caçador x Fórum

38 - Jd São Lourenço x Fórum

55 - Alcântara x Palmeiras (e suas variantes).

Troca entre Mauá e Coesa Antes

 Transição





Frota atual das linhas



Troca entre Coesa e ABC
Antes



Transição









Arte-enlevo

Imagem
Arte-enlevo A arte pela arte como no axioma do romantismo ou o valor da harmonia do classicismo são válidos e podem ainda suscitar muito debate, discussão e, sobretudo, expressão artística muito relevante. Proponho, no entanto, uma arte-enlevo, uma arte em que fosse transpassado o atributo de ser simplesmente arte da prática artística. A arte-enlevo transpassaria a condição de arte, da peça de arte porque estaria em dinamicidade com a estética fenomenológica e representaria expressões artísticas onde se previsse o êxtase, o maravilhoso, o enlevo. Logicamente, a reflexão, a crítica e o humor não deveriam ser relegados ao segundo plano. Mas a arte-enlevo daria prioridade ao alçar pleno do ser humano em níveis espirituais, mentais, psíquicos e do imaginário coletivo. A paixão pelo sagrado e pelo profano podem ser exploradas igualmente, adequadamente e proveitosamente pela arte, mas a arte-enlevo se propõe ao elevar de mentes, consciências e espíritos tanto de quem a realiza quanto de que…

Meu 13o. Louvor na AVL

Imagem
Meu 13o. Louvor na AVL. Estou muito contente. Muito obrigado Presidente Maria Ivoneide Juvino de Melo Juvino de Melo e Vice-Presidentes Sy MoisesLuiza Senis. É uma honra e um prazer fazer parte da AVL. Um grande abraço a todos e todas confrades e confreiras. Um por todos e todos pela poesia.

Posse na AGLAC - Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências

Imagem
Amanhã eu, Mauricio Duarte, tomarei posse na AGLAC - Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências. Uma honra. Estou muito contente.


Meu Patrono visto por mim - Paulo Coelho - Manual do Guerreiro da Luz

Imagem
Academia Virtual de Letras Patrono: Paulo Coelho Acadêmico: Mauricio Duarte Cadeira: 18


Meu Patrono visto por mim
Aqui passo a analisar o livro Manual do Guerreiro da Luz de Paulo Coelho.  O livro aborda temas universais que permeiam a vida de todas as pessoas – conquistas, derrotas, escolhas, destino, paixão, esperança, amizade, entre outros.  A publicação é uma compilação de pequenas histórias ou considerações já publicados antes em “Maktub”, coluna que fez parte do jornal Folha de São Paulo, e de outros jornais, entre os anos de 1993 e 1996. Um livro de “lições de vida” não é original nem tão pouco fora do comum...  Muitos escritores dedicaram seu tempo numa brochura deste tipo.  O que há de diferente nesse Manual do Guerreiro da Luz é que Paulo Coelho se debruça sobre algo constante em sua trajetória literária – e não só espiritual ou religiosa – desde, ao menos, o prólogo de As Valkirias (livro autobiográfico).  Refiro-me a citação do seu mestre J. quando diz: “ Porque a gente sempre d…

Minha posse como acadêmico da AGLAC

Imagem
Amigos e amigas, convido a todos para a minha posse como acadêmico da AGLAC (Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências). Dia 27 de julho de 2017, quinta-feira, no ICBEU em São Gonçalo . Bem vindo(a)s.


Luiz Sá - Entrevista - 1978

Imagem
Publicada na revista Traço, nº 2 em abril de 1979.
DEPOIMENTO
LUIZ SÁ - VOCÊ SE LEMBRA?
Henri Bon: Luiz, ficha completa.
Luiz Sá:Meu
nome completo é Luiz Sá de Araújo. Nasci em 28 de setembro de 1907, dia
do Ventre Livre, em Fortaleza, Ceará, que na época tinha menos de cem
mil habitantes. Meu avô também se chamava Luiz Sá, era professor de
desenho na escola normal e retratista muito bom. Não o conheci, mas
havia um retrato seu em minha casa, de próprio punho. Eu perguntava à
minha mãe se eram parecidos, ela dizia "meu filho, é o seu avô escrito".
De fato era um grande desenhista.


Sou bisneto
de índia pura chamada Main-chã-cha que morreu com 99 anos e me dava um
grande pavor; já imaginou o que é isso, uma índia de 99 anos! Admito que
minha avó tenha casado com algum mestiço de origem holandesa, já que
temos na família primos morenos e loiros, tão claros que nós os
chamávamos de "bodes loiros". Por isso que eu acho essa divergência de
raças uma bobagem.
Carta…

Minha página no Pendurô com peças de arte minhas a preços promocionais

Imagem
Visite minha página no Pendurô. Peças de arte minhas com preços promocionais. Confira. Bem vindo(a)s. Clique no link: http://atelierdearte.com.br/artista/61


1º super-herói da história era lenda urbana e lembrava um Batman assustador

Imagem
1º super-herói da
história era lenda urbana e lembrava um Batman assustador
Divulgação
Spring-heeled Jack em versão publicada do século 19 Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

09/07/2017 04h00

Inglaterra da Era Vitor... - Veja mais em
https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2017/07/09/1-heroi-da-historia-vem-de-uma-lenda-urbana-e-lembra-um-batman-assustador.htm?cmpid=copiaecola Spring-heeled Jack em versão publicada do século 19 Imagem: DivulgaçãoDo UOL, em São Paulo 09/07/2017 04h00 

Inglaterra
da Era Vitoriana. Século 19. A neblina densa em uma noite fria traz o
sibilo do vento e passos podem ser ouvidos ao fundo. O barulho aumenta e
o desespero também. Quem vem por aí? Olhos vermelhos, uma flâmula azul
na respiração, dois chifres no alto da cabeça e garras afiadas dão a
visão de um demônio à procura de sangue.

Muitos antes do
Super-Homem virar um ícone dos quadrinhos na década de 1930 e referência
para tantos personagens, uma lenda urbana já tinha se transforma…