Postagens

Pai Eterno, eterno pai

Imagem
Pai Eterno, eterno pai
Mesmo que o mundo diga que não, mesmo que os tempos sejam moucos, sei que meu pai sempre será o pai; Pai, que eterno, não deixa de sê-lo se ninguém acredita mais nele...
O trabalho e o valor do trabalho, mesmo quando nos tiram este mesmo trabalho... Seis dias para criar o mundo, descanso no sétimo dia...
Descanso?  Qual? Só há o amanhã se há a labuta hoje. De tudo o que meu pai me ensinou, o valor do trabalho é o que fica para mim... Sempre...
Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)
Feliz Dia dos Pais, meu pai, João Duarte Pinheiro!!!

Leia mais: http://www.divulgaescritor.com/products/pai-eterno-eterno-pai-por-mauricio-duarte/

Crescer na vida

Imagem
Crescer na vida

Crescer é viver em abundância... Só a plenitude pode reservar algo além do que conhecemos e do que esperamos da vida.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

Transição Coesa x ABC/Icaraí e Coesa x Mauá

Imagem
Em 01 de Setembro de 2008, começou uma troca de linhas entre o Grupo
Mauá e a Coesa, através de um acordo que hoje beneficia as duas
empresas.

As trocas ocorreram da seguinte maneira:



A Coesa passou suas linhas municipais de São Gonçalo e intermunicipais
para Niterói para a Icaraí e ABC (respectivamente) e recebeu da Mauá as
linhas dela entre Alcântara e o centro do Rio.

Houve troca de carros entre as duas e, no primeiro momento, a Coesa se saiu melhor nessa troca.



Linhas trocadas:


Mauá x Coesa:

535 D - Alcântara x Estácio via Central;

545 D - Alcântara x Pça. Tiradentes via Hosp. Servidores.


Coesa x ABC

400 M - Palmeiras x Niterói

401 M - Luiz Caçador x Niterói

402 M - Jd. São Lourenço(Salgueiro) x Niterói

404 M - Nova Cidade x Niterói


Coesa x Icaraí

11 - Luiz Caçador x Fórum

38 - Jd São Lourenço x Fórum

55 - Alcântara x Palmeiras (e suas variantes).

Troca entre Mauá e Coesa Antes

 Transição





Frota atual das linhas



Troca entre Coesa e ABC
Antes



Transição









Arte-enlevo

Imagem
Arte-enlevo A arte pela arte como no axioma do romantismo ou o valor da harmonia do classicismo são válidos e podem ainda suscitar muito debate, discussão e, sobretudo, expressão artística muito relevante. Proponho, no entanto, uma arte-enlevo, uma arte em que fosse transpassado o atributo de ser simplesmente arte da prática artística. A arte-enlevo transpassaria a condição de arte, da peça de arte porque estaria em dinamicidade com a estética fenomenológica e representaria expressões artísticas onde se previsse o êxtase, o maravilhoso, o enlevo. Logicamente, a reflexão, a crítica e o humor não deveriam ser relegados ao segundo plano. Mas a arte-enlevo daria prioridade ao alçar pleno do ser humano em níveis espirituais, mentais, psíquicos e do imaginário coletivo. A paixão pelo sagrado e pelo profano podem ser exploradas igualmente, adequadamente e proveitosamente pela arte, mas a arte-enlevo se propõe ao elevar de mentes, consciências e espíritos tanto de quem a realiza quanto de que…

Meu 13o. Louvor na AVL

Imagem
Meu 13o. Louvor na AVL. Estou muito contente. Muito obrigado Presidente Maria Ivoneide Juvino de Melo Juvino de Melo e Vice-Presidentes Sy MoisesLuiza Senis. É uma honra e um prazer fazer parte da AVL. Um grande abraço a todos e todas confrades e confreiras. Um por todos e todos pela poesia.

Posse na AGLAC - Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências

Imagem
Amanhã eu, Mauricio Duarte, tomarei posse na AGLAC - Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências. Uma honra. Estou muito contente.


Meu Patrono visto por mim - Paulo Coelho - Manual do Guerreiro da Luz

Imagem
Academia Virtual de Letras Patrono: Paulo Coelho Acadêmico: Mauricio Duarte Cadeira: 18


Meu Patrono visto por mim
Aqui passo a analisar o livro Manual do Guerreiro da Luz de Paulo Coelho.  O livro aborda temas universais que permeiam a vida de todas as pessoas – conquistas, derrotas, escolhas, destino, paixão, esperança, amizade, entre outros.  A publicação é uma compilação de pequenas histórias ou considerações já publicados antes em “Maktub”, coluna que fez parte do jornal Folha de São Paulo, e de outros jornais, entre os anos de 1993 e 1996. Um livro de “lições de vida” não é original nem tão pouco fora do comum...  Muitos escritores dedicaram seu tempo numa brochura deste tipo.  O que há de diferente nesse Manual do Guerreiro da Luz é que Paulo Coelho se debruça sobre algo constante em sua trajetória literária – e não só espiritual ou religiosa – desde, ao menos, o prólogo de As Valkirias (livro autobiográfico).  Refiro-me a citação do seu mestre J. quando diz: “ Porque a gente sempre d…